Palestra Pública: 20 Anos Esclarecendo
(maio de 1983 a maio de 2003)

Oswaldo Francisco De Laurêntis


PREZADOS IRMÃOS

O presente documento tem a finalidade de levar ao conhecimento dos freqüentadores do Centro Espírita Ismael em geral e aos afeiçoados das Palestras Públicas (Domingueiras) em particular, através do seu Departamento de Ensino, dados por meio dos quais possam formar juízo sobre os respectivos trabalhos que se desenvolvem já há 2 décadas.

Primeiramente esclarecemos que o nosso desejo sempre foi o de sublimar os fundamentos filosóficos e científicos da Doutrina Espírita que geram elementos para o crescimento da Fé sob o manto do raciocínio lógico que tem por base a restauração do Cristianismo puro na Terra, a educação moral das almas e a renovação da Sociedade!

Contudo, considerando que cada indivíduo tem os seus próprios desvelos e sua maneira de pensar, o que deve ser respeitado, é-nos lícito imaginar que nem sempre o fazem dentro da ordem natural das coisas o que torna imprescindível o trabalho de direcioná-lo ajudando-o, não somente com as luzes dos Evangelhos do Mestre, o Senhor Jesus, como também com a ciência dimanada do Espiritismo: "Se a Filosofia indaga, a Ciência esclarece".

Por esta razão não poupamos esforços no sentido de propiciar aos nossos prescientes ouvintes esclarecimentos extraídos das mais variadas fontes do conhecimento humano.

Desculpando-nos pela linguagem apologética permitam-nos dizer que um livro é formado por páginas e que para ser escrito não bastam idéias, mas sim, precisa-se de palavras que devem ser reunidas em bom estilo. Assim, cada palestra se assemelha à uma página que se escreve no Livro da Vida, com a diferença de que além daqueles meios requer, também, amplo domínio da matéria em estudo, a arte de estabelecer o entendimento uno que produz o calor humano e a eloqüência que extasia. Porém, não da eloqüência formalística que é crua e inane nem da supérflua que é fria e oca, mas da ardente que exalta e da conscienciosa que prescreve.

Assim, cada palestra transforma-se num infinito campo de trabalho onde o Orador, pela sua dedicação e desenvoltura, e a Equipe de Recepção, pela solicitude que lhe é própria, congregam uma considerável parcela da população de encarnados e desencarnados que, mais esclarecidos, colocam-se a serviço do Senhor, mesmo que de forma ainda incipiente.

Todavia, que fique claro: não nos envaidece a condição de apóstolos mesmo porque, ainda muito falta às nossas diligências o poder   para reclamar aquela posição hierárquica. Não obstante, não descuramos da nossa condição de colaboradores na Senda do Bem, ainda que diletantes, cujo mandato se expressa através do Verbo, esclarecendo Almas e sublimando caracteres. 

Que assim seja...

Copyright © 2010: Centro Espírita Ismael
Av. Henri Janor, 141 São Paulo, Capital