Ministério da Palavra
Palestras Públicas (Domingueiras)

Oswaldo Fco. De Laurêntis (*)

01) O presente documento foi elaborado com o propósito de levar ao Público freqüentador dos trabalhos denominados PALESTRAS PÚBLICAS, também conhecidos como "Domingueiras", que se realizam nas dependências do Centro Espírita Ismael, sito à Av. Henri Janor, 141, SP, todos os domingos às 19h30m, ao abrigo do Departamento de Ensino, cujo escopo é o de formar juízo para que se possa produzir elementos de estudo com o fim de ajudar Colaboradores, Alunos e "Assistidos" na sua formação psíquica transmitindo-lhes conhecimentos generalizados sobre Si mesmos, bem como, sobre os valores que se exprimem da Cultura Espírita!

02) Os respectivos trabalhos pelo que apresentam e pela forma como são realizados, utilizando-se dos meios simples de que dispõe, rádio, jornal, volantes, convites, avisos etc., contando com um quadro de EXPOSITORES de alto nível, idoneidade comprovada, propaladores exímios e responsáveis, procedentes de várias origens, formou-se durante os 20 (vinte) anos de sua existência, o que exigiu bom ânimo, exaustíveis e perseverantes atividades físicas e intelectuais dos seus organizadores, cuja contribuição se impõe de forma explêndida para o bom nome da Casa, além de aumentar o Acervo da Doutrina Espírita. Sabemos, de sobejo, que os ditos valores se fundamentam no trinômio clássico do Espiritismo, qual seja, CIÊNCIA, FILOSOFIA E RELIGIÃO!

03) Todavia, é preciso considerar: a sabedoria adquirida pelas partes da Ciência e da Filosofia ajuda a criatura no trabalho de aplicação dos seus conhecimentos colocando-o em relação com os fenômenos naturais, ou mesmo com aqueles que são provocados pela técnica terrena. Não se pode pois negar que as noções alcançadas pelo estudo e pelas experiências inevitáveis contribuem, de algum modo, para mudar os padrões do comportamento humano!

04) Outra ocorrência que precisa ser observada cuidadosamente é a diferença que se estabelece espontaneamente entre a Cultura Intelectual vinculada às academias da Terra e a Cultura Intuitiva ligada às coisas do Espírito. Sob tal prisma, a Intelectual para ser conquistada exige que a criatura aplique a sua inteligência para que possa apreender o que dela se manifesta. Já, da parte da Intuitiva, que está ligada às coisas da religião, os efeitos se produzem de várias maneiras porque nela está implícita a moral que, para se tornar virtuosa, além daqueles fatores - inteligência e aplicação - exige também grande soma de sacrifícios, sem o que, não se consegue a TRANSFORMAÇÃO PSÍQUICA.

05) Analisando sob este aspecto desnecessário será dizer que este fenômeno - o da transformação interior - só pode ocorrer através de práticas perfeitamente sistematizadas. Porém, antes que possam ser levadas a efeito estes exercícios, é necessário que se aplique a parte teórica por meio da qual se torna possível ministrar princípios dentro de um raciocínio lógico. É deste modo pois, que as Palestras Públicas se impõem porque contribuem de forma efetiva para que haja desempenho cada vez mais consciente em todos os setores onde houver desdobramentos psíquicos. Isso nos permite insistir até com alguma veemência para que sejam elas vistas como uma necessidade imperiosa na tarefa de desenvolvimento da personalidade dos encarnados e dos desencarnados...

06) As Palestras Públicas se desenvolvem, necessariamente, dentro de um programa perfeitamente ordenado devido a ocorrência de certas peculiaridades que, se não previstas e evitadas podem dificultar o juízo que possa o Ouvinte fazer daquilo que lhe está sendo proposto, como por exemplo, divagações de caráter sofistas, ou que não tenham perfeita conotação com os princípios da Doutrina dos Espíritos por parte dos Senhores Oradores. Isto prejudica em demasia os adeptos em linhas gerais e, a Casa responsável pelo evento em particular. Enfim, o que se busca através da oratória é, unicamente,  a geração de elementos que aumentam o PODER DA FÉ SOB O MANTO DA LÓGICA!

07) Presumindo que cada indivíduo tem a sua maneira de pensar e sentir, é lícito imaginar que os assuntos tratados nas Palestras Públicas não poderiam, jamais, permanecer sob o CRIVO DO RACIOCÍNIO ÚNICO. Portanto, são convidados Oradores de várias Instituições intelectuais, artísticas, científicas, filosóficas e até, religiosas com o intuito de se atingir, como já foi declarado, conhecimentos generalizados, porém, todos dentro dos limites do Oráculo Espírita que tem por base as obras do INSIGNE ALLAN KARDEC E DOS VENERÁVEIS DO ESPIRITISMO!

08) Como resultado deste procedimento obtém-se o seguinte benefício: sendo os Oradores compelidos ao estudo e à pesquisa podem conduzir-se com sapiência ao explanar os assuntos doutrinários fazendo com que os Ouvintes - que somos todos nós - se sintam envolvidos por um roteiro de infinita razão e discernimento, o que lhes permite propiciarem a Si mesmos, ocorrências de bem-estar cujos reflexos se expandem para a vida particular de cada um no que concerne ao psicossomático e suas relações com o mundo que os cerca, já que, aumentados no entendimento vão, aos poucos, conquistando a MORAL VIRTUOSA, POR ISSO MESMO REDENTORA.

09) Desculpando-me pelo caráter apologético assumido involuntariamente direi, a quem se interessar por este documento que cada Palestra realizada no decorrer desta vintena de anos assemelha-se às páginas de um livro que para ser escrito foi preciso elaborar idéias, atingir valores excepcionais, palavras de bom estilo e amor incomensurável cujos reflexos, além de se transubstanciar num campo de serviço onde a dedicação e desenvoltura do Orador e a receptividade obserquiosa do Ouvinte congregam uma parte da população composta por almas encarnadas e desencarnadas formando uma PONTE DE LUZ entre as duas Humanidades colocando-se ambas, mesmo que de forma incipiente, a SERVIÇO DO SENHOR!...

(*) Coordenador das Palestras Públicas do C. E. Ismael

São Paulo, Outubro de 2002.

Copyright © 2010: Centro Espírita Ismael
Av. Henri Janor, 141 São Paulo, Capital