Passe Espírita

DEFINIÇÃO DE PASSES: movimentos com as mãos, feitos pelos médiuns passistas, nos indivíduos com desequilíbrios psicossomáticos ou apenas desejosos de uma ação fluídica benéfica... os passes espíritas são uma imitação dos passes hipnomagnéticos, com a única diferença de contarem com a assistência invocada e sabida dos protetores espirituais (1).

MAGNETIZAÇÃO: relacionada com o fenômeno hipnótico. Primeiramente, o “sujet” se entrega e se deixa conduzir pelo agente, numa segunda fase o magnetizador conduz o passivo a um determinado grau de apassivação, e posteriormente atua como fator desencadeante da recuperação, que passa a ser um fator de excitação. Observa-se que a magnetização do paciente, mesmo a estimulada, independe da “técnica” ou da “gesticulação” do operador. Mas depende essencialmente da forma pela qual o sujet se condiciona, se entrega ao transe, se deixa sugestionar (2).

CURADORES E MÉDIUNS CURADORES: a mediunidade curadora consiste principalmente no dom que certas pessoas possuem de curar pelo simples toque, pelo olhar, mesmo por um gesto, sem o recurso de nenhum medicamento. Dirão sem dúvida que isto não é outra coisa senão o magnetismo. É evidente que o fluido magnético desempenha aqui grande papel, mas quando examinado este fenômeno com cuidado, reconhecemos sem dificuldade que há qualquer coisa mais. A magnetização comum é um verdadeiro tratamento seguido, regular e metódico, no outro as coisas se passam de modo muito diferente. Todos os magnetizadores são mais ou menos aptos a curar, se souberem trabalhar convenientemente, enquanto nos médiuns curadores a faculdade é espontânea, e alguns a possuem sem nunca terem ouvido falar de magnetização (3).

MÉDIUM PASSISTA: seria o mesmo que médiuns curadores. Refere-se à sua higienização mental, à necessidade de ter grande domínio sobre si mesmo, espontâneo equilíbrio de sentimentos, acentuado amor aos semelhantes, alta compreensão da vida, fé vigorosa e profunda confiança no Poder Divino (4).

MECANISMO DO PASSE: baseado ainda no fenômeno hipnótico, podemos distinguir, claramente três tipos de campos vibratórios: o do Espírito, o do médium e o do assistido... Estabelecido o clima de confiança qual acontece entre o doente e o médico preferido, cria-se a ligação sutil entre o necessitado e o socorrista e, por semelhante elo de forças, ainda imponderáveis no mundo, verte o auxílio da Esfera Superior na medida dos créditos de um e outro (4).

PASSE ESPÍRITA: é aquele efetuado pelo médium curador, sob a influência dos Espíritos. Observa-se que o trabalho maior é feito pelos Espíritos.

BIBLIOGRAFIA

(1) PAULA, J. T. Dicionário Enciclopédico de Espiritismo, Metapsíquica e Parapsicologia.
(2) LUIZ, A. Mecanismos da Mediunidade, cap. XIV.
(3) KARDEC, A. O Livro dos Médiuns, itens 175 e 176.
(4) LUIZ, A. Mecanismos da Mediunidade, cap. XXII.

Copyright © 2010: Centro Espírita Ismael
Blog Facebook Twitter