Memória e Memorização

A revista Superinteressante, edição 264, de abril de 2009, nas páginas 51 a 61, traz uma reportagem de capa sobre a memória. Fizemos algumas anotações.

1) Estudo dos cientistas

Um grupo de cientistas ingleses caminha para uma posição contrária ao que até aqui sabemos, ou seja, aprender uma coisa ajuda a recordar outras. Para eles, lembrar-se de algo pode enfraquecer outras memórias armazenadas no cérebro. O psicólogo James Stone, da Universidade de Sheffied, diz: "O enfraquecimento acontece porque se lembrar de uma coisa é como reaprendê-la". Como as memórias são formadas por conexões temporárias, ou permanentes, entre os neurônios, lembrar-se de besteiras é prejudicar as lembranças que realmente importam.

2) Tipos de memória

1) Processual – quando aprendemos a andar de bicicleta jamais esquecemos;

2) Visual – aquela que registra rostos e marca lugares que estivemos;

3) Episódica – contém os acontecimentos de nossa vida;

4) Topocinética – grava movimentos e registra a posição do corpo no espaço;

5) Semântica – guarda as palavras, os raciocínios e o sentido das coisas.

3) O porquê de a memória ser treinada

Só recentemente os cientistas descobriram o verdadeiro porquê de a memória precisar de treino. Eles consideraram-na como um músculo. Na prática, porém, nós a exercitamos cada vez menos. Observe: em vez tentarmos lembrar do número do telefone, nós o armazenamos na agenda do celular; quando encontramos um site rico de informações, nem nos preocupamos em guardá-lo na memória, porque podemos fazê-lo pelos sites de busca.

4) Algumas técnicas para melhorar a memorização

Velocidade da memória: pense nos dias da semana e fale os nomes deles em ordem inversa (começando pelo sábado). Repita esse exercício até dominá-lo. Depois, recite os nomes em ordem alfabética. Faça esses mesmos exercícios (ordenar inversa e alfabeticamente) com os nomes dos 12 meses.

Memória episódica: anote todos os detalhes sobre determinado acontecimento (a cor de roupa que você usou numa festa, por exemplo). Sete dias depois, relembre esse evento e faça novamente uma descrição dele. Compare os dois textos e assinale as diferenças. Repita o exercício, com outros eventos, até minimizar o seu grau de erro.

Nomes e endereços: transforme endereços em símbolos. Exemplo: rua maestro torquato amore vira uma nota musical, um quatro inclinado e um coração. Feche os olhos e pense em alguém. Mentalize a imagem dessa pessoa – com o nome escrito na testa dela, como se fosse uma tatuagem. Repita esse processo com todas as pessoas que você conhece

Memória visual: observe o ambiente onde você está e imagine uma linha diagonal que o atravessa feche os olhos e tente se lembrar dos objetos que passam por essa linha imaginária. Olhe ao redor e ache 5 coisas que caberiam em seu bolso – e 5 que não caberiam. Feche os olhos e tente se lembrar de cada uma.

São Paulo, abril de 2009.

(Org. por Sérgio Biagi Gregório)

Copyright © 2010: Centro Espírita Ismael
Blog Facebook Twitter