Epístolas

Sérgio Biagi Gregório

SUMÁRIO: 1. Introdução. 2. Origem das Epístolas. 3. As Epístolas de Paulo. 4. Conteúdo das Epístolas. 5. Epístolas e o Evangelho Segundo o Espiritismo. 5.1. Necessidade de Caridade Segundo Paulo; 5.2. Preces Inteligíveis. 6. Epístolas e Emmanuel. 7. Conclusão. 8. Bibliografia Consultada.

1. INTRODUÇÃO

O objetivo deste estudo é encaminhar o nosso pensamento para uma compreensão sintética dos ensinamentos contidos nas epístolas de Paulo. Tencionamos, também, situar alguns desses pensamentos, que foram comentados pelo Espírito Emmanuel e por Allan Kardec.

2. ORIGEM DAS EPÍSTOLAS

Instaurando-se em Corinto, funda aí uma Igreja, que começou a produzir os frutos mais ricos da espiritualidade. Em torno do Apóstolo formou-se um pequeno colégio de seguidores. Contudo, dado a sua noção de responsabilidade, compreendeu que não bastava enviar emissários. De todas as partes recebia pedidos de providências para as Igrejas que ele havia fundado.

"Sentindo-se incapaz de atender a todas as necessidades ao mesmo tempo, o abnegado discípulo do Evangelho, valendo-se, um dia, do silêncio da noite, quando a Igreja se encontrava deserta, rogou a Jesus, com lágrimas nos olhos, não lhe faltasse com os socorros necessários ao cumprimento integral da tarefa.

Terminada a oração, sentiu-se envolvido em branda claridade. Teve a impressão nítida de que recebia a visita do Senhor. Genuflexo, experimentando indizível comoção, ouviu uma advertência serena e carinhosa:

Não temas — dizia a voz —, prossegue ensinando a verdade e não te cales, porque estou contigo.

... Não te atormentes com as necessidades do serviço. É natural que não possas assistir pessoalmente a todos, ao mesmo tempo... Poderás resolver o problema escrevendo a todos os irmãos em meu nome; os de boa vontade saberão compreender, porque o valor da tarefa não está na presença pessoal do missionário, mas no conteúdo espiritual do seu verbo, da sua exemplificação e da sua vida. Doravante, Estêvão permanecerá mais conchegado a ti, transmitindo-te meus pensamentos, e o trabalho de evangelização poderá ampliar-se em benefício dos sofrimentos e das necessidades do mundo...

... Assim começou o movimento dessas cartas imortais, cuja essência espiritual provinha da esfera do Cristo, através da contribuição amorosa de Estêvão — companheiro abnegado e fiel daquele que se havia arvorado, na mocidade, em primeiro perseguidor do Cristianismo". (Xavier, 1963, p. 424 a 426)

3. AS EPÍSTOLAS DE PAULO

As epístolas, atribuídas a Paulo, no Novo Testamento, são quatorze, e segundo alguns, a ordem cronológica que melhor parece estabelecida é:

1.º e 2.º Epístolas aos Tessalonicenses,

1.º e 2.º Epístolas aos Coríntios,

Epístola aos Galátas,

Epístola aos Romanos,

Epístola aos Efésios,

Epístola aos Colossences,

Epístola a Filemon,

Epístola aos Filipenses,

Epístola aos Hebreus,

1.º Epístola a Timóteo,

Epístola a Tito,

2.º Epístola a Timóteo.

Renan, em São Paulo, diz que os escritos de S. Paulo foram numerosos, restando apenas uma pequena parte, o que aliás, é confirmado por Emmanuel. (Curti, 1983, p. 27)

4. CONTEÚDO DAS EPÍSTOLAS

Folheando essas 14 epístolas, verificamos que Paulo está preocupado na divulgação da sã doutrina do Cristo. Assim:

- combate a idolatria, a circuncisão, o pecado, a luxúria etc.;

- exalta a justiça pela fé, a humildade, a caridade, a fidelidade a Deus, a submissão à autoridade, a tolerância para com os fracos da fé etc.;

- dá orientações de como a mulher deve portar-se na Igreja;

- responde às perguntas sobre o casamento;

- fala de seus sofrimentos na luta pela implantação da "Boa-Nova";

- diz que a Lei é impotente para salvar, mas conduz a Cristo e à fé;

- descreve acerca da diversidade dos dons espirituais.

5. EPÍSTOLAS E O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO

5.1. NECESSIDADE DE CARIDADE SEGUNDO PAULO

"Ainda que eu falasse todas as línguas do homens, e mesmo a língua dos anjos, se não tivesse caridade não seria senão como um bronze sonante, e um címbalo retumbante; e quando eu tivesse o dom da profecia, penetrasse todos os mistérios, e tivesse uma perfeita ciência de todas as coisas; quando tivesse ainda toda a fé possível, até transportar montanhas, se não tivesse caridade eu nada seria. E quando tivesse distribuído meus bens para alimentar os pobres, e tivesse entregue meu corpo para ser queimado, se não tivesse caridade, tudo isso não me serviria de nada.

A caridade é paciente; é doce e benfazeja; a caridade não é invejosa; não é temerária e precipitada; não se enche de orgulho; não é desdenhosa; não procura seus próprios interesses; não se melindra e não se irrita com nada; não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo suporta, tudo crê, tudo espera, tudo sofre.

Agora, essas três virtudes: a fé, a esperança e a caridade permanecem; mas, entre elas, a mais excelente é a caridade". (São Paulo, 1.ª Epístola aos Coríntios, cap. 13, 1 a 7 e 13)

Allan Kardec comentando essa passagem evangélica diz que Paulo compreendeu tão bem essa verdade que "coloca a caridade acima mesmo da fé, porque a caridade está ao alcance de todo o mundo, do ignorante e do sábio, do rico e do pobre, e porque independe de toda crença particular". (1984, p. 201)

5.2. PRECES INTELIGÍVEIS

"Se não entendo o que significam as palavras, eu serei bárbaro para aquele com quem falo, e aquele que me fala será para mim bárbaro. Se oro numa língua que não entendo, meu coração ora, mas minha inteligência está sem fruto. — Se não louvais a Deus senão de coração, como um homem, entre aqueles que não entendem senão sua própria língua, responderá amém, ao final da vossa ação de graças, uma vez que ele não entende o que dizeis? Não é que vossa ação não seja boa, mas os outros dela não estão edificados. (São Paulo, 1.ª Epístola aos Coríntios, cap. 14, 11, 14, 16 e 17)

Comentário de Allan Kardec: "A prece não tem valor senão pelo pensamento ao qual se liga; ora, é impossível ligar um pensamento ao que não se compreende, porque o que não se compreende, não toca o coração". (1984, p. 310)

6. EPÍSTOLAS E EMMANUEL

No final do livro Fonte Viva, de Emmanuel, há um índice, por capítulos e versículos, das obras Caminho Verdade e Vida, Pão Nosso, Vinha de Luz e Fonte Viva em que são comentados, pelo Espírito Emmanuel, alguns versículos do Novo Testamento. Em relação às Epístolas de Paulo, há mais de 250 mensagens. Assim, para uma melhor compreensão destas epístolas, convém procurarmos nas referidas obras os comentários desse Espírito luminar.

Escolhemos, a título de exemplo, o número 156, cujo título é:

Parentes

"Mas se alguém não tem cuidado dos seus e principalmente dos da sua família, negou a fé e é pior do que infiel". — Paulo. (I Timóteo, 5, 8)

Mensagem de Emmanuel:

"A causalidade não se encontra nos laços da parentela

Princípios sutis da Lei funcionam nas ligações consangüíneas.

Impelidos pelas causas do passado a reunir-nos no presente, é indispensável pagar com alegria os débitos que nos imanam a alguns corações, a fim de que venhamos a solver nossas dívidas com a Humanidade.

Inútil é a fuga dos credores que respiram conosco sob o mesmo teto, porque o tempo no aguardará implacável, constrangendo-nos à liquidação de todos os compromissos.

Temos companheiros de voz adocicada e edificante na propaganda salvacionista, que se fazem verdadeiros trovões de intolerância na atmosfera caseira, acumulando energias desequilibradas em torno das próprias tarefas.

Sem dúvida, a equipe familiar no mundo nem sempre é um jardim de flores. Por vezes, é um espinheiro de preocupações e de angústias, reclamando-nos sacrifício. Contudo, embora necessitemos de firmeza nas atitudes para temperar a afetividade que nos é própria, jamais conseguiremos sanar as feridas do nosso ambiente particular com o chicote da violência ou com o emplastro do desleixo.

Consoante a advertência do Apóstolo, se nos falha o cuidado para com a própria família, estaremos negando a fé.

Os parentes são obras de amor que o Pai Compassivo nos deu a realizar. Ajudemo-los, através da cooperação e do carinho, atendendo aos desígnios da verdadeira fraternidade. Somente adestrando paciência e compreensão, tolerância e bondade, na praia estreita do lar, é que nos habilitaremos a servir com vitória, no mar alto das grandes experiências". (Xavier, s.d.p.)

7. CONCLUSÃO

Os ensinamentos de Paulo, contidos nas Epístolas, são extremamente úteis para a nossa vivência nos dias que correm. Contudo, é preciso que a nossa visão alcance horizontes mais vastos, a fim de captar a verdadeira mensagem espiritual dessas cartas apostólicas.

8. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

CURTI, R. As Epístolas de Paulo e o Apocalipse de João (Segundo o Espiritismo). São Paulo, FEESP, 1983.

KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed., São Paulo, IDE, 1984.

XAVIER, F. C. Fonte Viva, pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro, FEB, s.d.p.

XAVIER, F. C. Paulo e Estêvão, pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro, FEB, 1963.

Copyright © 2010: Centro Espírita Ismael
Blog Facebook Twitter